Fale Conosco
Home / Blog / Faringite - Amigdalite

Faringite - Amigdalite

Atendimento / Especial / 04 de novembro de 2021

Faringite - Amigdalite (Infecção de Garganta)

As infecções de garganta são muito comuns na infância, é importante os pais entenderem diversos pontos em relação a estes quadros.

As infecções de garganta causam dor local, principalmente para engolir e geralmente cursam com febre, a qual pode ser alta (39º a 40º). Normalmente a criança irá apresentar recusa alimentar, em função da febre e da dor para engolir.

Ao exame físico a garganta encontra-se avermelhada, geralmente com as amígdalas aumentadas. Pode ou não haver presença de pús na garganta, e às vezes há pontos avermelhados no palato (céu da boca).

Estas infecções podem ser causadas por diversos tipos de vírus e também por uma bactéria, os estreptococos do grupo A.

A maioria das infecções de garganta são virais, e desta forma não precisam de antibiótico.

Entre os vírus vale a pena ressaltar o Epstein Barr, causador da Mononucleose, pois cursa com uma febre prolongada.

É importantíssimo ressaltar que não há nenhum sintoma ou sinal no exame físico que determine se a infecção é viral ou bacteriana. Desta forma, as duas podem apresentar febre alta, e podem ou não apresentar pus nas amígdalas.

Como as infecções bacterianas requerem o uso de antibiótico, é fundamental identificar se o agente causador é vírus ou bactéria. 

Para isso, faz-se um exame laboratorial chamado de Teste Rápido para estreptococos do grupo A. Esse exame é realizado através de um swab orofaríngeo. Coloca-se um palito com um algodão na ponta e encosta-se na garganta, depois coloca-se este algodão em uma solução e uma fita com um reagente que irá indicar se a infecção é viral ou bacteriana. O exame fica pronto em 15 minutos.

Se a suspeita for de Mononucleose o médico solicitará um exame de sangue. Caso a infecção for bacteriana será necessário a utilização de antibióticos.

Tanto para as infecções virais como para as bacterianas o tratamento inclui antitérmicos e analgésicos como Dipirona, Paracetamol ou Ibuprofeno, os quais vão ajudar a baixar a febre e melhorar a dor. 

NÃO DEVEM SER DADOS ANTIINFLAMATÓRIOS, pois estes podem piorar o quadro. O motivo para isso é que para combater os microrganismos que estão causando a infecção, seja viral ou bacteriana, é fundamental que ocorra um processo inflamatório. Se dermos um antinflamatório e tirarmos a inflamação os microrganismos crescem livremente e pode ocorrer uma piora da infecção e até mesmo uma disseminação do quadro com septicemia. 

Dependendo da idade da criança podem ser usados sprays com analgésico, aplicando-se diretamente na garganta 10 minutos antes das refeições, para ajudar na alimentação. Mesmo assim sabemos que a criança não vai aceitar bem a alimentação, não deve-se forçar a criança a comer, mas deve-se insistir na ingestão de líquidos, para manter a hidratação. 

Conclusões

As infecções da garganta são comuns na criança.

Cursam com:

  • Febre
  • Dor local, principalmente ao engolir
  • A garganta fica avermelhada, as amígdalas inchadas e pode haver presença de pus.

Nenhum sintoma ou sinal no exame físico indica se a infecção é viral ou bacteriana. Deve ser feito o teste rápido para estreptococos do grupo A para definir se trata-se de vírus ou bactéria. Se for bacteriana há necessidade de antibiótico

O tratamento consiste em antitérmicos e analgésicos.  Dependendo da idade da criança podem ser aplicados Sprays com analgésicos de ação local.

Não devem ser usados antiinflamatórios.

GOSTOU DO POST? ENTÃO COMPARTILHE!

Mais Lidas

Especial

Tosse

Leia mais +
Especial

Faringite - Amigdalite

Leia mais +
Especial

Bronquiolite

Leia mais +

Sobre a IMUNE VIDA

Frase curta que descreva a empresa em poucas palavras

Saiba mais

Fale conosco!

Ligue (19) 3243-5825

- ou -

Fale conosco